Novedades Fundación TOVPIL

Maria nossa mãe


Na vida - em toda vida - há um pai e uma mãe. Melhor, uma mãe e um pai. A psiquiatria fala- nos da decisiva influência materna sobre nós, antes e depois de “vir à luz”, e também dos perigos dessa influência, pelas fixações e dependências. Todos nós conservamos, particularmente dos anos afastados da infância, a lembrança daquela mãe que foi para nós estimulou e consolação.


Por isso, Jesus Cristo nos revelou o Pai e nos deu uma Mãe. Jesus Cristo entregou sua Mãe à Humanidade para que a Humanidade cuidasse dela com fé e veneração; e deu a Humanidade à sua Mãe para que ela a atendesse e a transformasse em um Reino de Amor.

Precisávamos de outra Mãe, que nunca possa ser atingida pela morte. Maria é em qualquer momento, consolação e paz. Ela transforma a aspereza em doçura. Ela é benigna e suave. Sofra com os que sofrem, fica com os que ficam, e parte com os que partem. A Mãe é paciência e segurança. A Mãe é nosso gozo, nossa alegria, nossa quietude. A Mãe é uma imensa doçura e uma fortaleza invencível.



Extraído do livro Ol silêncio de María, do Frei Inácio Larrañaga