Novedades Fundación TOVPIL

O olhar da fé


Quando uma doença ou a tribulação nos aflige, nesse momento, nos podemos compreender que tudo na vida acaba sendo uma vão quimera. Como conseqüência, desnudam-se as ficções, os adornos artificiais perdem a cor e acordamos, não sem decepção, para a realidade verdadeira.


Sem sofrimento não existe sabedoria, mas a tribulação pode ser tão amarga que não queremos saber de nada disso, e viramos o rosto para outro lado.


Em geral ocorre o seguinte: quando os baques advêm de surpresa sobre nós, isso nos envolve numa poeira emocional e não vemos mais nada. É muito difícil dispor de um olhar de fé, porque num primeiro momento, não vemos além da fatalidade cósmica ou a perversidade humana. Parece-nos que tudo acontece ao acaso, inexoravelmente, e que, por trás dos acontecimentos, não existe nada nem ninguém.

Mas, depois de certo tempo, ao tomar uma razoável distância e perspectiva, e lançar um olhar mais amplo, o olhar da fé, naquele momento começamos a compreender que o que aconteceu foi um ensinamento divino e, no fundo, uma predileção libertadora.



Extraído do livro A Arte de ser feliz do Frei Padre Inácio Larrañaga