Novedades Fundación TOVPIL

Tudo é bom!


Viver! que é mergulhar na grande corrente da vida, participar de certa forma do pulsar do mundo, olhar tudo com veneração, tratar todas as criaturas de Deus com ternura, sentir gratidão e reverência por tudo.


Quando o coração humano se tiver desprendido de todas as suas cargas e posses, e tiver renunciado à cobiça de possuir, quando se tiver purificado de tudo que envenena as fontes da existência, nesse dia teremos voltado a primeira aurora, em que "tudo era bom".


Quando o coração é luz, tudo se veste de luz. Das altas montanhas não descem águas turvas, mas transparentes.

A vida nasce, brilha e se apaga. Está bem. A dor física é o alarma da doença. Está bem! Quantas vezes uma sacudida forte na própria história serviu para corrigir erros e levar aos rumos verdadeiros! Está bem!


A não ser em casos excepcionais, todos têm reta intenção. O instinto primário do coração humano é o de agradar, e sua tendência natural é da autenticidade. Viver é um privilégio, e a existência uma festa. Tudo é bom.




Do livro Sofrimento à Paz, de Frei Inácio Larrañaga