Biografia Frei Ignácio Larrañaga

Ignácio Larrañaga, sacerdote capuchinho, escritor e evangelizador, considerado por muitos um “um profeta moderno” ou um “místico do século XX” é o fundador das Oficinas de Oração e Vida (TOV).

Padre Ignacio 20x13 Viveca Venegas Vilar

Sua principal obra consistiu em deixar para o mundo milhões de leigos preparados e dedicados a ensinar a oração profunda e pessoal que permite um encontro cotidiano com o Senhor, no dia a dia, através de uma metodologia integralmente baseada na experiência do Amor do Padre e nas maravilhas que Ele realiza em nós.

Nasceu na Espanha, em 04 de maio, na cidade de Azpeitia, no Bairro Beristain, aldeia Txanton. Seus pais foram: Marcelino Larrañaga e Maria Salomé Orbegozo, ele era o quarto filho de uma numerosa família.

Na idade de 12 anos, em 1940, ingressou no Seminário dos Capuchinhos de Alsasua. Pouco antes de sua ordenação sacerdotal, recebeu o subdiaconato em 29 de março de 1952, na cidade de Pamplona, e foi ordenado em 20 de dezembro de 1952, em San Sebastián.

Estes instantes e os infinitos matizes desta fulgurante vivência marcaram sua alma para sempre e ele mesmo afirma no livro “A Rosa e o Fogo” que “as linhas grossas e vitais de sua complexa obra de livros, Encontros, Oficinas de Oração e Vida emanaram da experiência daquela noite venturosa”.

Desde pequeno teve inclinação para a música e no Seminário tocava piano e órgão. Desenvolveu uma grande sensibilidade musical, e assim em todos os seus áudios e vídeos ele sempre colocava trechos dos grandes maestros da música barroca.

Noite de Gallipienzo
No mês de junho de 1957, estando ele no pequeno povoado de Gallipienzo, em Navarra, numa noite morna de verão, contemplando as estrelas, foi abençoado com uma experiência que ele descreve em seu livro “A Rosa e o Fogo”, como um deslumbramento, uma inundação de ternura: O AMOR que assalta, invade compenetra, embriaga e enlouquece.

Esta experiência se conhece como uma graça infusa extraordinária. Estes instantes e os infinitos matizes desta fulgurante vivência marcaram sua alma para sempre e ele mesmo afirma no livro “A Rosa e o Fogo” que “as linhas grossas e vitais de sua complexa obra de livros, Encontros, Oficinas de Oração e Vida emanaram da experiência da quela noite venturosa”.

Estes instantes e os infinitos matizes desta fulgurante vivência marcaram sua alma para sempre e ele mesmo afirma no livro “A Rosa e o Fogo” que “as linhas grossas e vitais de sua complexa obra de livros, Encontros, Oficinas de Oração e Vida emanaram da experiência daquela noite venturosa”.

Em 1965 ele fundou o Centro Franciscano e Estudos Pastorais (CEFEPAL), dedicando-se por uns dez anos a animação franciscana pós conciliar em vários países latino-americanos.

Em 1974 no Brasil, lançou os retiros semanais chamados “Encontros de Experiência de Deus” (EED) que conduziu incansavelmente até 2011 em mais de 40 países de quatro continentes, com a assistência de milhares de pessoas.

Além dos EED, desenvolveu uma grande atividade evangelizadora para grandes público em teatros, ginásios, estádios com palestras sobre matérias cristológicas, matrimoniais, dimensão humana da oração, etc.

Ele também começou a sua fase de escritor em 1974, tardiamente, na idade de 45 anos. Ele escreveu 16 livros, a maioria dos quais atingiram numerosas edições e foram traduzidos para mais de 10 idiomas. O mesmo acontecendo com os Manuais e outros escritos especialmente feitos para o uso dos Guias das Oficinas de Oração e Vida (TOV). Atualmente é considerado como um dos autores católicos de maior difusão.

As Oficinas de Oração e Vida (TOV), que ele fundou em 1984, são um serviço eclesial aprovado pela Santa Sé desde 1997, e se constituem o ápice e o coroamento de toda a sua atividade apostólica, por sua força expansiva, por seus frutos e pelo alto apreço para com elas manifestado pela Santa Sé e pelos Bispos, o que também atestam milhões de pessoas que passaram por suas sessões experienciais. O lema que sintetiza o caminho a percorrer nas Oficinas de Oração e Vida é: “Do encanto de Deus, ao encanto da vida”.

Entregou aos Guias das TOV seu testamento espiritual nos encontros semanais que chamou de Semanas de Culminância, iniciadas em fevereiro de 2012, e para isso viajou á muitos países a fim de recolher o sentir do povo dos Guias, concluindo no ano de 2013 este processo de oração e reflexão comunitária na Re-fundação das TOV.

Seu falecimento no dia 28 de outubro de 2013, na cidade de Guadalajara, México, o encontrou em plena missão e faltando somente duas semanas para completar o programa de 62 Semanas de Culminância, as quais foram possíveis concluir integralmente graças ao vídeo que deixou preparado prevendo que algo lhe ocorreria.

Frei Ignácio, com seu amor a Jesus Cristo, com suas Oficinas de Oração e Vida, os Encontros de Experiência de Deus e toda sua vasta obra, impulsionado pelo Espírito Santo, levou e continuará levando a Nova Evangelização até aos confins da terra.

Bênção

Quem quer que sejas, navegante por estas páginas:


Desejo que a paz habite em tua casa
e a felicidade entre teus muros.
Fujam de teus horizontes as nuvens dos medos
e brilhe para sempre o azul sobre teu céu.
Seja a harmonia a vestimenta musical de teu lar
e a alegria a respiração de teus familiares.
Cresça a prosperidade como um roseiral em teu jardim
e tua casa permaneça eternamente perfumada pelo AMOR.

 

Deus te abençoe
Ignacio Larrañaga