Novedades Fundación TOVPIL

Conversão, Caminho do amor


Penitência significa, também, conversão. Converter-se significa, por sua vez, um avançar dificultoso desde o homem até Deus. Quer dizer, um incessante "passar" das estruturas psíquicas do "homem velho" (Rm 6,6) para às "estruturas" de Deus. Quais são estas? São as estruturas do amor, porque Deus substancialmente é AMOR (1 Jo 4:16). Com outras palavras: penitência-conversão é estar “passando” do egoísmo para o amor.


No Evangelho, Jesus nos assinala a rota para essa "passagem" com a fórmula "mudai vossos corações" (Mc 1,15). Mas o Sermão da Montanha é a estratégia mais profunda de libertação das escravidões e exigências do egoísmo, fala-nos da pobreza de espírito, da humildade, da paciência, da mansidão, do perdão...

Tudo isso está significando que as exigências idolátricas do "eu" foram negadas, reprimidas, e deste modo as violências interiores foram acalmadas. E, quando essas energias forem liberadas, desamarradas, e desvinculadas desse eu inflado de ilusões e sonhos, transformar-se-ão em amor. E agora, sim, na segunda parte do Sermão da Montanha, poderemos utilizar essas energias egoístas, transformadas em amor, ao serviço da fraternidade.

Do livro Mostra-me o Teu rosto do Frei Inácio Larrañaga