Novedades Fundación TOVPIL

Venham comigo


Os que quiserem libertar seus pés cansados ​​das cadeias pesadas, venham comigo. Os que estiverem dispostos a levantar um muro de contenção às marés dos desejos, instintos e forças de morte, venham comigo. Aqueles que se comprometem a levantar amorosamente e carregar sem vergonha nem tristeza em seus ombros, as pesadas leis diárias da impotência-incompreensão-solidão-morte, venham comigo. Aqueles que estão dispostos a oferecer a própria vida como um branco cordeiro, venham comigo.

Aqueles de vocês que querem continuar dando asas à autocompaixão e são melindrosos consigo mesmos, fiquem para trás. Aqueles que querem continuar fechados em seus medos, combatendo os espectros de seus fantasmas, fiquem para trás. Vocês já sabem a história do grão de trigo: para viver precisa ser sepultado e morrer. Aqueles que buscam um Messias brilhante e triunfal, fiquem para trás.


Aqueles que optam por um Messias pobre, humilde, crucificado, venham comigo

(Mt 16, 24-27; Mc 8, 34-38; Lc 9, 23-27; Jo 12, 25).


Do livro O Pobre de Nazaré do Frei Inácio Larrañaga